Filtro de partículas: como solucionar os principais problemas

Strike Brasil

Strike Brasil

Be different.

4 min. de leitura

O filtro de partículas é muito importante para auxiliar na redução de partículas nocivas para a atmosfera. Principalmente em um momento da história mundial em que o número de veículos cresce a cada ano.

É comum que, algumas vezes, o filtro de partículas do seu automóvel apresente alguns problemas e falhas. 

Nesses momentos, alguns motoristas preferem suprimir o uso dos filtros de partículas ao invés de substituí-lo.

Mas essa prática não é a ideal, e é altamente prejudicial ao meio ambiente.

Por isso, no texto de hoje, queremos te ensinar um pouco mais sobre o que é um filtro de partículas e como você pode solucionar os principais problemas que costumam aparecer. Continue a leitura para conferir todos os detalhes!

O que é filtro de partículas?

O filtro de partículas de um automóvel nada mais é do que uma espécie de filtro de cerâmica. Ele pode ser feito com carboneto de silício ou cerâmica porosa de cordierite.

A estrutura física de um filtro de partículas se assemelha bastante a um favo de mel, pois possui várias pequenas células quadradinhas.

Esse filtro é alocado na linha de escape dos motores turbodiesel e dos motores a gasolina, que desde um tempo, começaram a receber essa peça na sua estrutura também. 

No geral, o objetivo principal do filtro de partículas é diminuir e evitar que partículas nocivas produzidas pelo carro cheguem até a atmosfera e prejudiquem o meio ambiente.

Enfim, vamos entender melhor sobre a finalidade dos filtros de partículas.

Qual a função do filtro de partículas e como ele funciona?

O filtro de partículas atua eliminando toda a fuligem produzida pelos automóveis. Essas fuligens, que são produzidas durante a combustão do combustível no motor do carro, são armazenadas por esse filtro. Isso impede que elas sejam soltas no meio ambiente.

Depois, essas partículas serão eliminadas e convertidas em gases inócuos durante o processo de regeneração feito pelo automóvel. 

Com isso, cada automóvel consegue eliminar menos gases poluentes durante a sua vida útil, contribuindo para manter a sustentabilidade mundial.

Problemas nos filtros de partículas

Quando falamos em filtro de partículas, um dos problemas mais comuns que podem aparecer é a obstrução do filtro, que acaba afetando, diretamente, o funcionamento do motor do veículo.

Isso acontece, pois, a queima do combustível pelo motor gera diversas partículas diferentes. Com tempo, algumas delas, como restos de metais e enxofre, acabam obstruindo o filtro por não serem eliminadas durante o processo de regeneração.

Outra situação muito comum que ajuda a entupir o filtro de partículas, é interromper os ciclos de regeneração. Isso acontece quando o motor realiza percursos curtos demais. Com isso, não tem tempo suficiente para fazer a regeneração ativa.

Quando acontece do motor realizar muitos percursos curtos, várias vezes consecutivas, as chances de o filtro de partículas começar a apresentar problemas é ainda maior.

Mas, então, o que fazer para lidar com esse problema da forma correta?

Como comentamos logo no início do post, muitas oficinas e mecânicos recomendam retirar o filtro de partículas. 

Esse procedimento, basicamente, vai desmontar o filtro do seu veículo para retirar o filtro interno e remontar a carcaça. Mas esse procedimento não é o ideal.

Para resolver o problema dos filtros de partículas, a melhor solução é a substituição do filtro. Ou, então, optar por fazer a limpeza do filtro, de forma a desobstruir as paredes do mesmo, e permitir seu uso por mais um bom tempo.

A escolha entre a substituição do filtro ou a limpeza vai depender muito mais do problema e da situação em que o seu filtro se encontra. E os valores dependem do modelo e da dimensão do filtro do seu carro.

Além da obstrução do filtro de partículas, que costuma ser um dos problemas mais comuns, existem alguns outros fatores que podem afetar diretamente o filtro de partículas. Então, confira algumas:

Problema no seu sistema de escape e de injeção

Se o seu carro começar a ter algum problema no sistema de escape, o filtro de partículas acaba sendo poluído de forma mais rápida por conta da alta produção de fuligem. 

O mesmo acontece caso o veículo esteja com problemas no sistema de injeção.

Consumo de combustível excessivo

Outro problema muito comum causado por filtros de partículas já muito poluídos, é o alto consumo de combustível pelo carro.

Esse padrão costuma acontecer em carros com problema no filtro de combustível. Afinal, quando o filtro entope ou fica muito poluído, o veículo acaba realizando muito mais processos de regeneração. Sem dúvida, isso eleva o consumo de combustível total.

Como preservar o filtro de partículas do seu carro?

Uma das melhores formas de evitar manutenções no filtro de partículas, que costumam ser caras, é tomando alguns cuidados para preservar o filtro em bom estado.

Para isso, o ideal é que o filtro passe por avaliação periodicamente, de forma a identificar, antes do problema aparecer, possíveis fissuras, danos ou quebra desses filtros, que pode acontecer durante impactos muito fortes, por exemplo.

Além disso, outra medida que você pode adotar é limpar os sensores para garantir uma melhor ligação elétrica do automóvel, e fazer verificações constantes dos níveis de óleo do carro e do líquido de refrigeração. Pois ambos também podem impactar no desempenho dos filtros de partículas.

Geralmente, os serviços de manutenção preventiva de veículos já incluem a avaliação dessa peça e de outras partes do carro que, se derem problema, podem acabar prejudicando o filtro, como o sistema de injeção e de escape.

Portanto, para manter o seu filtro de partículas em dia, é necessário fazer manutenções anuais para avaliar as condições do filtro e garantir que ele ainda está com a eficiência adequada!

Quer ainda melhores resultados, menos trocas de filtros e melhor performance para o seu veículo? Então, confira nossa linha de filtros automotivos STK!

LEIA TAMBÉM...