PortugueseEnglishSpanish

O que é necessário para chipar um carro?

Strike Brasil

Strike Brasil

Be different.

Os veículos possuem cada vez mais componentes controlados eletronicamente, desde a central de entretenimento até ao motor! Chipar um carro, ou a reprogramação, é uma alteração na Central de Injeção Eletrônica (ECU) que permite ganhar mais potência.

Assim, com algumas modificações no software do veículo, é possível ganhar vários cavalos de potência, economizar combustível e aumentar a performance no geral do carro.

Então, continue lendo e saiba mais sobre a chipagem automotiva!

O que quer dizer um carro “chipado”?

Muito comum nos veículos de competição, chipar um carro quer dizer ganhar mais potência e torque através de modificações na Central de Injeção Eletrônica (ECU).

Essa central está ligada a diversos aspectos dos veículos modernos. Como um cérebro do carro, a ECU controla diversos parâmetros dos motores para garantir que eles estejam trabalhando dentro dos critérios estabelecidos pelas montadoras.

Dessa forma, tendo o equipamento e o conhecimento necessário, é possível alterar as configurações do software e “liberar” mais potência e torque sem alterar a parte mecânica do carro.

O que é necessário para chipar um carro
Unsplash

Como funciona para chipar um carro? 

Para chipar um carro é necessário acessar a Central de Injeção Eletrônica (ECU) e, com apoio de software específico, realizar as alterações dos parâmetros.

Assim, é feita a remoção da Central Eletrônica do motor. Em seguida, conecta a peça ao computador que será acessada por software específicos e desenvolvidos especialmente para a reprogramação.

Também é fundamental que as modificações sejam conduzidas por um especialista, de modo que os parâmetros sejam configurados corretamente e evite danos ao motor.

Após as modificações, é crucial realizar uma bateria de testes em um equipamento chamado de dinamômetro. Nele, o veículo poderá acelerar sem sair do lugar. Com ajuda de vários sensores, é medido diferentes parâmetros de performance, garantindo a qualidade da chipagem.

O que é Stage 1 e Stage 2?

É possível chipar um carro de duas maneiras, dependendo do objetivo e ganhos de potência almejados. Também chamados de Stage 1 e Stage 2, o remap pode acontecer:

  • Stage 1: reprogramação com alterações apenas no software, ou seja, sem causar qualquer alteração no veículo;
  • Stage 2: alterações no software e pequenas intervenções na parte mecânica para extrair o máximo de performance.

Vale destacar que cada empresa que realiza esse serviço possui parâmetros diferentes do que consideram Stage 1 e 2. Assim, pode acontecer que os ganhos de performance no Stage 1 em uma empresa não seja atingido em outra.

Há riscos de chipar um carro?

Chipar um carro pode trazer algumas desvantagens. Contudo, a maior parte dos riscos acontecem quando a reprogramação não é feita por profissionais especializados.

Essa programação não é nada simples. São tabelas imensas e códigos complexos. Caso não a pessoa não esteja preparada, pode acontecer do software travar e até ser necessário a substituição total do módulo.

Além disso, quando se busca performance, mas sem um equilíbrio e a correta calibração, pode ocasionar o aumento do consumo de combustível e de emissão de poluentes — em vez de ajudar na economia e ganho de performance.

Portanto, chipar um carro é só com empresas especializadas!

Quais as vantagens do remap?

Realizar o remap traz diversas vantagens. Para os veículos de competição a vantagem é óbvia: extrair o máximo de performance possível do motor.

Contudo, chipar um carro de passeio também tem suas vantagens:

Aumento de potência

Para realizar ultrapassagem com mais segurança, acessar as reservas de potência do motor é crucial. Assim, o veículo consegue acelerar com mais força e ganhar velocidade mais rápido.

Ganhos de torque

O torque define o quão rápido o veículo consegue sair da posição iniciar, subir ladeiras e arrancar com menos trocas de marcha.

Assim, o torque é uma característica muito importante para dirigir nos centros urbanos, onde o carro está constantemente precisando arrancar com rapidez.

Melhor dirigibilidade

Chipar um carro também irá impactar na direção, podendo torná-la mais leve e confortável. Em oficinas sérias e capacitadas, a chipagem não é uma mera alteração de códigos no computador, mas uma análise completa do veículo para extrair a performance perfeita.

Por que chipar um carro?
Unsplash

Melhor eficiência do motor

No Brasil, a chipagem automotiva ganhou força especialmente para realizar a conversão de combustível. O objetivo era converter um carro à gasolina para o álcool, por conta que o valor do etanol à época custava cerca de R$ 1,00/litro.

Contudo, a chegada dos motores Flex fez com que o objetivo de chipar um carro fosse voltado para o ganho de potência, torque melhorar a economia de combustível.

Com um veículo chipado, a resposta será melhor, isto é, precisa de menos combustível para que o veículo desenvolva, seja na ladeira, na arrancada ou nas ultrapassagens.

Vale a pena chipar um carro?

Avaliando os riscos e as vantagens, faz muito sentido chipar um carro, desde que seja feito por profissionais.

Assim, é possível ter uma melhor resposta do carro nas arrancadas e aceleração, o que melhora a dirigibilidade e segurança, como nas ultrapassagens.

Também é uma ótima forma de atingir maior economia de combustível e, com os preços atuais, isso pode fazer uma grande diferença no bolso.

Aliás, esses ganhos de performance podem ser atingidos em outros veículos, de modo que sejam mais produtivos em suas funções. Veja a seguir mais sobre isso:

É possível fazer reprogramação de outros veículos? 

Caminhões, máquinas agrícolas e náuticos também podem ser chipados. Com o remap, essas categorias conseguem ser mais produtivas, por exemplo, uma máquina agrícola pode aumentar a produtividade da safra e reduzir os custos de produção, ao economizar com diesel!

Para caminhões, os ganhos de potência e torque geram vantagem muito perceptíveis para os motoristas. Por exemplo, há uma melhor resposta e desenvolvimento do motor, possibilitando:

  • Viagens mais curtas;
  • Menos troca de marcha e, por isso, menos manutenção;
  • Economia de combustível;
  • Menor desgaste do motorista.

A reprogramação não é um assunto só para entusiastas da performance automotiva, mas também assunto para os empresários e gestores de frotas!

Contudo, seja para chipar um carro de passeio, máquinas agrícolas, caminhões, entre outros, é fundamental contar com ajuda especializada. Com anos de história, mais de 20 mil carros reprogramados, a Strike Brasil é a maior autoridade no assunto! Clique aqui e conheça mais sobre nosso serviço!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Leia também

LEIA TAMBÉM...

Fale com a gente no WhatsApp!